4 cláusulas essenciais no contrato de uma construtora de obra corporativa

Ao decidir fazer uma obra corporativa, o contrato com a construtora é um elemento imprescindível. Esse documento, com validade jurídica, garante a proteção de ambas as partes e reforça a segurança de que tudo sairá conforme o esperado.

Mas para que o documento possa desempenhar esse papel, é fundamental que ele conte com algumas cláusulas indispensáveis. Ao conhecê-las, é possível analisá-las antes de fechar negócio para modernizar o escritório, por exemplo.

Na sequência, veja quais são 4 cláusulas essenciais no contrato de uma construtora para a obra corporativa.

1. A descrição da entrega e dos serviços oferece segurança

Um dos pontos de destaque é que, a partir de uma avaliação e de um projeto inicial, a empresa elabora o que será executado. Esse escopo serve para definir tudo o que deve ser feito para que a obra corporativa seja entregue, em conformidade, ao que foi decidido entre as partes.

Se a ideia for reformar um escritório, por exemplo, será obrigatório que todos os passos estejam descritos, bem como os resultados esperados com o processo. Essa é uma maneira de evitar que a construtora faça menos que o necessário ou que você cobre além do contratado.

2. O prazo de entrega deve estar definido no documento

A partir da elaboração de escopo, a empresa que executa o serviço consegue estipular qual é o prazo de entrega estimado para a obra. Se for o caso, é possível negociar, como ao suprimir parte do projeto ou ampliar a mão de obra contratada.

construtora

Para uma obra corporativa, é uma das cláusulas mais importantes. Quando esse processo de transformação interrompe as atividades funcionais, qualquer atraso significa um aumento na perda de oportunidades e de dinheiro. Por isso, é imperativo que esteja bem claro, até por uma questão de planejamento.

3. As condições de pagamento à construtora são importantes

Para evitar dificuldades ou desacordos no futuro, outra cláusula deve incluir todas as condições referentes ao pagamento. A empresa responsável pela obra deve apontar todos os custos e, se for o caso, descrevê-los para acompanhamento de quem contrata.

Também é preciso estipular quais são as condições de pagamento, como ao definir que ele é feito por partes e de acordo com a entrega. Tudo é decidido a partir de uma negociação entre as partes, de modo que a quitação do total seja viável para os dois negócios.

4. A cláusula sobre rescisão e multas protege as duas partes

Em um contrato com a construtora para obra corporativa, ainda é fundamental que haja uma cláusula somente com as questões de rescisão contratual. Em alguns casos, o atraso de pagamento pode encerrar a prestação de serviço, sem prejuízo para a empresa que realiza. Em outros, o atraso na entrega faz com que a responsável seja punida.

Isso, inclusive, leva à multa contratual. Ela é cobrada quando uma das partes rescindir (ou deseja encerrar) o contrato, sem que haja acordo. Também pode ser aplicada para atrasos de pagamento e de entrega e para outros problemas.

As cláusulas do contrato com a construtora torna a obra corporativa mais segura e adequada para as duas partes. Como elas permitem obter máxima satisfação, sem deixar a proteção jurídica de lado, não deixe de conferi-las antes de assinar.

Para entender a importância de recorrer a esse acordo, veja por que um negócio especializado pode fazer uma reforma eficiente!

Comentário no facebook